Informe seu e-mail para receber nossa Newsletter:

Newsletter:

Esportes

Cidade: MAIRIPORÃ


esporte: ASA-DELTA

Para quem gosta de aventura. A altura do pico é de 1150m, proporcionando aos adeptos do esporte momentos de muita adrenalina e liberdade. Rod. Fernão Dias, km 64,5

esporte: ESCALADA

Distante menos de 30 km do centro de São Paulo, a Pedreira de Mairiporã possui algumas características de campo escola de escalada esportiva de falésia, e é um dos points de escalada em rocha mais frequentados do estado de São Paulo. Veja alguma vias de escalada na Pedreira:

Via "Horripilance"

- Enfiadas - 03
- Altura - aprox. 74 metros
- Proteções - 14
- Bases - triplas
- grau - 5º
- Crux - VIIa
- Top rope - não

Por enquanto, a mais longa e alta dentre todas as rotas da Pedreira. Por conta de sua extensão, apresenta grande variedade de lances, todos em livre, que vão de 4º a 7º grau. Acredita-se que seu crux esteja "a espreita" na 1º enfiada, uns 3 ou 4 metros abaixo da base, esperando você chegar... Outros dizem que ele está no comecinho da segunda enfiada, entre o primeiro e o segundo grampos. A enfiada mais difícil e constante é a 1º, onde após o 6º grampo se exige muito pé e equilíbrio em aderências ruins, que vão surgindo e se intensificando nos lances finais. A 2º enfiada é mais curta, mas pede um pouco mais de braço. Uns 9 metros acima da 1º base, descreve uma curva suave para a esquerda. A 3º enfiada é a mais fácil de todas, com proteções mais esticadas e lances mais relax... Para a 1º enfiada recomendamos a utilização de fitas longas (+ ou - 40 cm) para a equalização da corda, precisamente no 3º, 4º, 5º, 6º e 7º grampos. Esse número de longas já basta, mas se você puder use mais duas no 8º e 9º grampos, fica melhor ainda. Suas bases são “confortáveis”, todas com 3 pinos de 1/2 polegadas, espaçados, onde ninguém fica apinhado.

No calor, leve água porque é uma escalada cansativa e relativamente desgastante, e observe bem a hora de entrar na via, pois em alguns dias a chance de tomar um chuvão na parede é bem grande. Sendo assim, nestas épocas, prefira escalar esta via pela manhã. Para o frio, um pequeno agasalho ajuda muito nas horas em que estiver parado na base, dando segurança e morgando ao vento. Um chocolatinho também...

Capacete é totalmente recomendável. Escalada interessante para se fazer também em três escaladores, onde cada um guia uma enfiada... Neste caso, é recomendável a utilização de duas cordas. O 2º escalador sobe já com corda de cima, retirando as costuras desta e colocando-as de novo na 2º corda, que vem trazendo à cintura, como se estivesse guiando, mas sem passar por nenhum freio. Na sua vez, o 3º escalador sobe encordado nesta 2º corda, recebendo segurança por ela e retirando de vez as costuras.

Esta técnica é sugerida porque a 1º enfiada segue em ângulo acentuado para a direita, e se o 2º escalador retirar todas as proteções e baixar a corda livre para a subida do 3º, protegida por cima mas já fora das costuras, se este cair fará um pêndulo "sarado" para a direita, e dependendo do ponto em que parar, além do "susto" tornar-se-á "impossível" retornar para a linha original da via.


Via Crux Credo

- Enfiadas - 01
- Altura - 29 metros
- Proteções - 11
- Base - tripla
- Grau - 6º
- Crux - VIIsup
- Top Rope - sim
- Acesso - caminho da roça

Uma das vias mais "clássicas" da Pedreira de Mairiprã, demorou mais de ano pra ficar pronta, e hoje escalá-la até o fim representa um belo desafio. A 1º parte é de agarrinhas afiadas e escassas, levemente negativa em alguns trechos e bem lisa. Seu crux é entre o 2º e 3º grampos, força nos braços e olho vivo nas micro agarras onde porá o pé, uma puxada forte e pronto - nenhum agarrão...

Especial atenção merece também a passagem entre o 3º e o 4º grampos. Sapatilhas para aderência costumam dar mais trabalho, prefira um calçado de sola mais espessa, para sentir as agarrinhas pequenas.

Quando você chegar ao 6º grampo é recomendável descansar um pouco no abaulado grande onde se encontra, pois começará outra parte hard, e seu crux é a passagem do negativo, protegida por uma chapeleta. Atenção: nunca rapele somente nesta chapeleta! Se você precisar, abandone algum equipo pra chegar até o grampo de baixo ou use algum recurso artificial (um estribo ou pedaço de fita tubular) para chegar ao grampo acima.

Se você preferiu rapelar, retire depois seu equipo abandonado acessando a parte acima da base da via pelo "Caminho da Roça", na parte de cima do Setor Paredinha, no canto direito da parede (ver mapa). De lá, faça um rappel para a remoção de seu equipo. Se preferiu o grampo acima e subiu com um estribo, normal.


Via Sabão Cra Cra

- Enfiadas - 03
- Altura - 44 metros
- Proteções - máx. 11 por enfiada
- Bases - 1 dupla e 2 triplas
- Grau - 5º sup
- Crux - livre -9º art.A0
- Top Rope - sim
- Acesso - alto do paredão

Essa via é o bicho! Muito "atlética", possui grande diversidade de situações, dois tetos, predominância "forte", tanto pela extensão como pelos lances difíceis espalhados pelas 3 enfiadas. Na 1º, o crux é o tetinho, que depois da retirada das agarras artificiais só foi passado duas vez roubando. Foi sugerido um 8º b, mas pode ser 8º c. No entanto, é fácil de passar em artificial fixo, pois foi conquistado assim à época, e sobram grampos por alí...

Antes, com as agarras de resina (3), o lance estava muito bonito de passar, a graduação era 7ºA e tudo bem. Mas começaram a depredar as agarras (não foi farofeiro não, foram "bravos escaladores"). Estuda-se o caso com carinho: devolver a via ao grau anterior e torná-la novamente acessível a nós mortais ou deixá-la assim, para ver como é que fica? Eis a questão...

O que vemos aqui ao lado é o Filipão tentando mandar o 2º tetinho em livre, na base da arrancada, mas tá difícil... A 2ª parada está sinalizada pelos pontos vermelhos. Acima dela, a aresta onde se desenvolve a 3ª e última enfiada.

A segunda enfiada é fortinha, um 6º sup. vertical que segue direto pra debaixo de um teto de mais ou menos 1 metro para fora da parede, cuja passagem é muito bonita, pelo canto esquerdo, e mais uma vez havia 3 agarras de resina, que foram depredadas. Agora, sabe-se lá que grau que prevalece em livre sem elas (dizem que 9º sup...), mas aqui pode-se também passá-lo em A0. Alguns metros mais e chega-se à 2º base, esta tripla. A terceira enfiada é forte, bonita e exposta. A via segue pela aresta, e poucas vezes entra de volta totalmente para a face, mas quando o faz é sempre para o lado esquerdo da mesma. Seu crux é embaixo do 5º grampo, uma passagem pela aresta, onde a força nos bidedos da mão direita e um equilíbrio do cão para costurar são fundamentais.

Cabe salientar que o crux de toda a via, se escalada totalmente em livre, é o 2º tetinho, na 2ª enfiada, mas para quem passou em livre por ele e pelo tetinho de baixo, todos esses comentários a respeito do crux da 3ª enfiada parecerão exagerados, mas assim é a vida... Pra finalizar, mais uns dois ou três lances um pouco menos difíceis e pronto, a terceira e última base, tripla, no alto da aresta! Pode ser equipada por cima em dois platôs.

Para encordar a base superior (3º), e fazer o top rope da aresta, é pelo "Platô Superior", e para a 1º e 2º base pode-se chegar pelo "Caminho da Roça". *No Platô Superior há uma estaca de aço, para ancoragens de rappel, e que serve para se descer até a base, que fica abaixo, na parede, servindo ainda como ponto de partida para tirolesas.


Fonte: www.geosfera.com.br

esporte: MOUNTAIN-BIKE

A cidade é propícia a prática deste esporte.

esporte: OFF-ROAD

Há várias trilhas na região, procure informações no centro de turismo da cidade.

esporte: PESCARIA ESPORTIVA

Pesqueiro do Alemão
Localizado em uma região privilegiada, em meio a muita natureza e ar puro.
O Pesqueiro fica a 30 Km de SP, pela Rod. Fernão Dias, é só entrar em Terra Preta, logo depois de Mairiporã. Seguir placas indicativas.
Informações: (11) 9128-4622

Lazer Parque Germânia
Localização:Estrada das Sete Voltas 2002 - Serra da Cantareira Mairiporã-SP.
Tel.: (11) 4484-5722 e 4483-2412.
Cel. 9893-3988.
Acesso pela Cel. Sezefredo Fagundes km 27 ou pela Rodovia Fernão Dias.
Distância aproximada de São Paulo:25 km

Pesqueiro Portão da Montanha
Localização: Vindo de São Paulo, pegar a Rodovia Fernão Dias, sentido Atibaia, no km 51, bairro do Portão entrar a direita na Rua Antonio da Cunha Leite até chegar na Estrada do Clube da Montanha, à esquerda.
Seguir até o número 1.025 ( estrada asfaltada até o local).
Para maiores informações, ligue para (11) 4416-3539

Pesqueiro Vale de Santo Ari
Localização: Rodovia Fernão Dias até Mairiporã. Entrar na estrada do Rio Acima. Seguir até a Sete Quedas. Seguir as placas de indicação até o pesqueiro.
Tel.: (11) 4604-3988 e (11) 6694-4437

Pesqueiro do Gordo
Localização: Estrada do Rio Acima km 04
Tel: (11) 9128-4622 / 9903-3966

Pesqueiro Ranchão do Peixe
Localização: Estrada da Roseira, 8000 - Mairipora - SP
Informações: 4485.3949 ou 6952.5058

esporte: RAPEL

esporte: TREKKING

Na represa de Mairiporã existem vários locais para trilhas, é só escolher. Seguindo em direção a Nazaré Paulista, pela estrada do Rio Acima próximo a Represa da Sabesp também é um bom lugar para caminhar na várias trilhas existentes no local. Neste mesmo local também se encontra a trilha da cachoeira dos Remédios, que é um caminhada razoavelmente curta e com um grau de dificuldade baixo, pois a trilha é quase que um caminho pela mata, sem a necessidade de entrar na mata fechada.

Voltar

PUBLICIDADE