Informe seu e-mail para receber nossa Newsletter:

Newsletter:

Notícias

IBAMA FECHA SERRARIAS E APREENDE MADEIRA ILEGAL NO PA

IBAMA FECHA SERRARIAS E APREENDE MADEIRA ILEGAL NO PA

A rodovia BR-422, a Transcametá, no município paraense de Baião, foi fiscalizada ontem pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos ...


 

23.11.09

 

 

BELÉM - A rodovia BR-422, a Transcametá, no município paraense de Baião, foi fiscalizada na sexta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).  Quatro serrarias foram fechadas e cerca de 2,8 mil metros cúbicos de madeira foram apreendidos.  As multas somam R$ 840 mil. 

 


De acordo com Cláudio Haydemar, chefe do escritório do IBAMA em Tucuruí, a operação "Transcametá 50º" fiscalizou quatro das seis serrarias que estão localizadas no entorno da Reserva extrativista (Resex) Ipaú-Anilzinho. 

 


- Três foram embargadas porque não apresentaram licença de funcionamento e uma, apesar de ter autorização para funcionar, possuía madeira ilegal no pátio, sem documentação de origem-, informou Haydemar.  Ele informou que as empresas já tinham recebido notificação e não apresentaram os documentos no prazo.

 


No total, 2,8 mil metros cúbicos de madeira foram apreendidos.  Apesar das serrarias estarem localizadas perto de uma reserva extrativista, os fiscais do IBAMA acreditam que a madeira tenha sido extraída de outra resex em Pacajá ou Oeiras do Pará.  " porque essas áreas ficam próximas, numa faixa de 200 quilômetros aproximadamente", justifica.

 

O IBAMA vai recomendar ao Ministério Público Federal (MPF) que não sejam mais concedidas licenças de funcionamento para essas quatro empresas. 

 


- As serrarias estão numa área muito próxima à reserva extrativista, assentamentos e fazendas e isso facilita o crime ambiental, porque são áreas mais vulneráveis-, disse.  A madeira apreendida ontem será doada.

 

Desmatamento

 


Equipes da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) e Ibama se deslocaram, ontem, até a reserva Alto Rio Guamá, em Paragominas, no sudeste paraense, para apurar a situação de desmatamento na área, denunciada pela tribo Tembé.

 


As Polícias Civil e Militar constataram o crime ambiental e prenderam 16 pessoas envolvidas na extração ilegal de madeira.  Os indígenas denunciaram que madeireiros estariam se aproveitando da ausência deles na reserva por ocasião dos Jogos Indígenas para desmatar a floresta. 

 


Segundo depoimento prestado pelo cacique Sérgio Tembé, na Polícia Civil, cerca de dez mil metros cúbicos de madeira foram extraídos. (VB).

 

 

 

Referência: Portal Amazônia 

 

Voltar

PUBLICIDADE