Informe seu e-mail para receber nossa Newsletter:

Newsletter:

Historico

Cidade: BAEPENDI


Os primeiros sertanistas chegaram à localidade no séc. XVII em busca de ouro. Transpondo a Mantiqueira, os paulistas Antonio Delgado da Veiga, seu filho João da Veiga e Manoel Garcia alcançaram um sítio que chamaram MAEPENDI (Mbaé-pindi significa "a clareira aberta" ou "muitos caminhos dependurados", em Tupi-Guarani). Esta foi a primeira referência do nome da cidade (1692).

Outras bandeiras passaram pela região entre 1693 e 1694. A descrição dos relatos sertanistas revelava haver ouro na região e assim a notícia se espalhou rapidamente.

Um dos primeiros moradores do "sítio do Maependi" foi o madeirense Tomé Rodrigues Nogueira do Ó (1715), Capitão-mor e Provedor dos Quintos do "Registro da Mantiqueira". No Engenho construiu sua casa-grande e uma capela sob a devoção da santa espanhola de N. Sra. do Montserrat, sendo por isso considerado o fundador da cidade.

A ganância dos aventureiros pelo ouro era grande, mas sua quantidade nem tanto. Por isso a mineração teve curta duração, e Baependi passou a ser uma cidade agrícola com predominância para lavoura do tabaco, o que a tornou no início do século XIX, no centro produtor da "Capitania das Minas Gerais".

Baependi já era paróquia em funções eclesiásticas desde 1723. Em 1814, o arraial passa a vila. Em 1855, separada da Comarca do Rio das Mortes, Baependi passa a ser sede de Comarca. A emancipação político-administrativa veio em 2 de Maio de 1856, quando foi elevada a categoria de cidade.

Voltar

PUBLICIDADE