Informe seu e-mail para receber nossa Newsletter:

Newsletter:

Dados Gerais

Cidade: ALTO CAPARAÓ


Localização:

O Parque Nacional do Caparaó localiza-se na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, entre os paralelos 20o19’S e 20o37’S e os meridianos 41o43’W e 41o53’W (IBDF, 1981). Foi criado pelo Decreto Federal no50.646 de 24 de maio de 1961, o qual definia a área do Parque como aquela acima da cota dos 1.300m. No entanto, devido à dificuldade prática de estabelecer estes limites em campo, o Decreto datado de 20 de novembro de 1997 veio redefini-los. A partir deste decreto, a área do Parque ficou estabelecida em cerca 31.800ha, distribuídos pelos municípios mineiros de Alto Caparaó, Caparaó, Espera Feliz e Alto Jequitibá, além dos municípios capixabas de Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Ibitirama, Iúna e Irupi (IBAMA, 1996a). Setenta porcento da área do Parque está contida no Espírito Santo e apenas trinta porcento em Minas Gerais (IBAMA, 1995).


Fauna:

Em seu estado primitivo, a região devia ser quase que totalmente coberta por Florestas Tropicais, apresentando a fauna característica de Mata Atlântica. Com a ocupação da terra para agricultura e pecuária, quase que a totalidade destas florestas foram destruídas, restando da fauna do Parque se resumindo a pequenos animais relativamente comuns, como o gambá , cuícas várias. Alguns roedores de certa importância como a paca ,o tapeti e o caxinguelê. Além de alguns predadores menos exigentes quanto ao espaço vital como o cachorro-do-mato , irara, guaxinim e pelo menos uma espécie de gato-do-mato. A avifauna é formada por espécies notáveis e muito comuns em grande parte do Brasil , especialmente o inhambu-chintam que habita as capoeiras, os urubus pretos, vários gaviões, sendo o mais frequente rapineiro é o gavião-carijó. Além de diversas outras aves, como beija-flores, o carrapateiro, o cará-cará , o jacu , o bacurau , o formicidário , o furnarídeo , o tiranídeo , o saci , o tico-tico e a seriema.


Flora:

Mata Atlântica: Possui a maior biodiversidade encontrada no país, sendo um dos ecossistemas mais ameaçados do planeta. Destacam-se espécies como angicos, quaresmeiras, palmeiras, jequitibás, ipês, bromélias, orquídeas, plantas medicinais, árvores frutíferas e nativas.

Campos de altitude: Nessa região predominam espécies adaptadas às peculiaridades locais tais como, solos pedregosos, frio intenso, geadas e formação de crostas de gelo.

A região onde se abriga o maciço do Caparaó, delimitada entre 19º S, 43º W e o litoral, seguiremos o sistema de classificação empregado pelo IBGE, segundo o qual teríamos nesta região os seguintes tipos de vegetação:
Floresta Perenifólia Higrófila Costeira
Floresta Subcaducifólia Tropical
Vegetação Litorânea
Campos de Altitude


Clima:

Segundo a classificação de Köppen, o clima do Parque Nacional do Caparaó é do tipo Cwb, caracterizando-se por ser clima tropical de altitude, onde o relevo assume importância marcante na determinação das diferenças de temperatura na área. A temperatura média anual varia entre os 19oC e os 22oC, com a máxima absoluta atingindo os 36oC e a mínima absoluta os 4oC negativos nos picos mais altos do Parque (IBAMA, 1995; IEF/ TURMINAS/ IBAMA/ GTZ/ IGA, s/data1).


Hidrografia:

O Parque Nacional do Caparaó situado na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo apresenta uma grande quantidade de córregos, riachos e nascentes, contribuindo com três importantes bacias hidrográficas: Bacia do Itabapoana-RJ, tendo o rio Caparaó, que nasce no Pico do Calçado e é formador das piscinas naturais do vale verde, e o rio Preto, que nasce na base do Pico do Cristal, formador das Cachoeiras da Farofa, Sete Pilões e do Aurélio, do lado mineiro. Bacia do Itapemirim-ES, tendo como principais afluentes os rios Pedra Roxa, que nasce quase no topo do Pico da Bandeira e Santa Marta, que nasce na base do Pico da Bandeira. E a Bacia do Rio Doce-MG, tendo como principais afluentes os rios José Pedro, que nasce próximo ao terreirão, fazendo a divisa dos estados MG/ES, e é formador do Vale Encantado e da Cachoeira Bonita, e o rio Claro, que nasce no Arrozal. Embora não se tenha um levantamento preciso, estima-se que o Parque possua mais de 1000 nascentes em seu interior. Porém, muitas vezes esses recursos hídricos vêm sendo destruídos pela ação do homem que visa em primeiro lugar o lado econômico.


Distâncias dos núcleos urbanos às Portarias do PARNA Caparaó:

Portaria Alto Caparaó
Belo Horizonte (MG) - 311 Km
Manhuaçu (MG) - 46 Km
Manhumirim (MG) - 26 Km
Fervedouro (MG) - 76 Km
Carangola (MG) - 52 Km
Alto Jequitibá (MG) - 18 Km
Alto Caparaó (MG) - 04 Km
Vitória (ES) - 248 Km
Cachoeiro do Itapemirim (ES) - 216 Km
Espera Feliz (ES) - 39 Km
Dores do Rio Preto (ES) - 58 Km
Rio de Janeiro (RJ) - 440 Km

Portaria Pedra Menina
Belo Horizonte (MG) - 407 Km
Manhuaçu (MG) - 120 Km
Manhumirim (MG) - 102 Km
Fervedouro (MG) - 87 Km
Carangola (MG) - 62 Km
Alto Jequitibá (MG) - 76 Km
Alto Caparaó (MG) - 88 Km
Vitória (ES) - 277 Km
Cachoeiro do Itapemirim (ES) - 109 Km
Espera Feliz (ES) - 40 Km
Dores do Rio Preto (ES) - 34 Km
Rio de Janeiro (RJ) - 454 Km


Fonte:

www.ibama.gov.br


Voltar

PUBLICIDADE